Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Uberlândia e Região

Ações Políticas

  • TRANSPORTE DE CARGA


    SINDTTRANS em defesa do transportador

    Duas situações semelhantes ocorridas em momentos diferentes, mas com um saldo duplamente positivo, demonstraram a habilidade de negociação do SINDTTRANS quando caminhoneiros decidiram parar o descarregamento em Uberlândia e Araguari. Convocado pelos trabalhadores, o presidente do sindicato, Célio Moreira, conseguiu fechar um dos melhores acordos do Brasil. Confira os detalhes das duas situações:


    ARAGUARI/FCA ? Aproximadamente dois mil caminhoneiros deixaram de descarregar no terminal de transbordo da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), no município de Araguari (MG), no período de 20 a 23 de abril de 2012, enquanto não tivessem a garantia do pagamento de uma indenização prevista em lei. Depois de árduo esforço, por meio do presidente do SINDTTRANS, Célio Moreira, conseguiu-se um compromisso com a FCA, ficando acertado o valor de R$ 0,90 tonelada/hora, um dos melhores acordos que a categoria alcançou no País, o que convenceu os caminhoneiros a fazer o descarregamento.

     

    UBERLÂNDIA/CARGILL ? Aconteceu em agosto do ano passado. Parados no pátio da Cargill por mais de quatro dias sem saber de quem iriam receber pelo caminhão parado, os trabalhadores chamaram o SINDTTRANS para solucionar o problema. O presidente Célio Moreira, em menos de 48 horas, conseguiu fazer um acordo: R$ 0,60 tonelada/hora, a contar da data e hora de chegada, retroagido a 5a hora.

     

    VALE RESSALTAR QUE OITO MESES DEPOIS, CÉLIO MOREIRA CONSEGUIU

    FECHAR O ACORDO EM ARAGUARI NO VALOR DE R$ 0,90/TON/HORA. Negociações garantem reajuste de até 15% para o setor de carga. Após várias rodadas de negociação, o SINDTTRANS conseguiu firmar acordo e garantir avanços importantes para os trabalhadores do setor de carga de sua base territorial, no ano passado. Os trabalhadores que viajam têm, atualmente, uma diária de R$ 26,18, mais R$ 7,50 de tíquete alimentação, não tendo mais o pagamento de meia diária; o tíquete alimentação para todos os trabalhadores aumentou de R$ 6,00 para R$ 7,50/dia; e a participação nos lucros e resultados foi fechado em R$ 280,00 divididos em duas parcelas. O plano de saúde foi mantido para todos os trabalhadores e suas famílias. ?Trata-se da melhor negociação dos últimos anos, pois o aumento chegou até 15%, entre outras conquistas?, avalia Célio Moreira.

     

    Depois de uma luta de três anos, ex-trabalhadores da Transcol recebem seus direitos.

    Depois de uma luta jurídica de três anos, os ex-funcionários da Transcol ? uma das empresas que operavam no transporte coletivo urbano de Uberlândia ? começaram a receber seus direitos rescisórios, conforme determinação do juiz Marcel Lopes Machado, juntamente com a procuradora do trabalho Dra. Tatiana Lima Campelo.
    O SINDTTRANS tomou todas as medidas necessárias para agilizar o processo, diferentemente do que a oposição pregou na tentativa de desunir os trabalhadores.
    Por meio de medidas jurídicas, o sindicato penhorou os bens da empresa, entre eles, a garagem e os ônibus, o que contabilizou R$ 10 milhões cuja prioridade para o seu emprego são os acertos rescisórios. Na última audiência na Justiça do Trabalho, ficou acordado também que a empresa deverá depositar R$ 200 reais mensalmente para garantir os direitos trabalhistas em sua totalidade.
    De acordo com o presidente do SINDTTRANS, vereador Célio Moreira, ?a Justiça do Trabalho, o Ministério Público e o sindicato cumpriram o seu papel e quem ganhou foram os trabalhadores que temiam não mais receber esses direitos?.

     

    Estacionamento garantido para as vans escolares

    Projeto Lei, de autoria do vereador e presidente do SINDTTRANS, Célio Moreira, já recebeu parecer favorável das comissões permanentes. Logo, todos os estacionamentos em frente as escolas vão receber sinalização de solo e placas determinando a prioridade para esses veículos.

     

    Correção dos benefícios dos aposentados e criação da associação da categoria.

    Por meio do departamento jurídico do SINDTTRANS, Célio Moreira foi à justiça e obteve o ressarcimento dos benefícios dos trabalhadores que se aposentaram no período de fevereiro de 1994 a março de 1997. Com as ações ganhas, já foram entregues cheques totalizando mais de R$ 2 milhões, além da correção dos valores dos benefícios. Para demonstrar a preocupação com os aposentados e pensionistas, foi criada a Associação dos Aposentados Rodoviários, por meio de condução do departamento jurídico do SINDTTRANS. ?A Associação nasceu para fortalecer os aposentados, a maior categoria que temos no País, composta por aproximadamente R$ 23 milhões de pessoas. Conduzo o processo com muita disposição, porque os aposentados ajudaram a construir o Brasil e merecem uma vida mais digna?, comenta Célio Moreira.

     

    Nova Sub sede em Araguari

    O SINDTTRANS inaugurou as novas instalações da entidade na cidade de Araguari, dia 26 de março. O prédio, localizado na Rua José do Patrocínio, 134, foi todo reformado para dar condições mais adequadas de atendimento aos trabalhadores e suas famílias, além de todos os benefícios que o SINDTTRANS já oferece. ?O SINDTTRANS, que já tem sede em Uberlândia e Araporã, precisava de um prédio mais confortável também aqui, dada à importância que tem Araguari no fortalecimento das lutas em favor dos trabalhadores do setor de transportes?, enfatizou o presidente da entidade, Célio Moreira.

     

    Impacto da duplicação da BR-050, próxima à ponte do Rio Araguari

    Como vereador e presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Uberlândia, Célio Moreira reconhece o perigo que significa à vida humana o traçado de duplicação da rodovia BR-050, próximo ao Rio Araguari, entre Uberlândia e Araguari. Ele usou todos os recursos para modificar o traçado retirando dele as curvas acentuadas que têm provocado dezenas de acidentes e mortes. As ações tomadas vão desde a audiência pública realizada na Câmara de Uberlândia, o envio de correspondências oficiais e empenho político junto aos órgãos responsáveis, paralisações na estrada e denúncias na imprensa. ?Fizemos até protesto com paralisação do tráfego na rodovia contra a construção da nova ponte ao lado da antiga cujo projeto mantém todas as curvas perigosas e a estrada dentro de área de preservação ambiental?, lembra Célio Moreira.

     

    TRANSPORTE COLETIVO URBANO

    Negociação salarial 2012 traz mais conquistas aos trabalhadoresA categoria conquistou reajuste de 8% no salário antecipando a data-base de 1o de março para 1o de janeiro, o que significa um ganho de mais 1%. Os trabalhadores conquistaram também a elevação do tíquete alimentação de R$ 171,50 para R$ 210,00 (um aumento de 22,45%) e vão recebê-lo também nas férias, folgas e nos atestados médicos quando houver internação. ?Conseguimos fechar um acordo no mesmo patamar alcançado pelos sindicatos da região metropolitana de Belo Horizonte, sem paralisação e iniciando a negociação com a proposta de apenas 5,47% de aumento?, lembra Célio Moreira.
    Foram mantidas outras conquistas, tais como: plano de saúde familiar, plano odontológico e cesta básica; dupla pegada com direito de folgar no domingo e feriado. ?Nosso acordo é muito bom, mas mesmo assim existem as críticas dos opositores, mas considero isso natural no processo democrático?, acrescentou.

     

    Domingão do Trabalhador

    SINDTTRANS e Força Sindical promovem Domingão do Trabalhador com mais de 40 mil pessoas na Praça Sérgio Pacheco, o evento se repetiu em 2014 e também foi um sucesso.

     

    Diretoria é reeleita em 2011

    Mais uma vez, o SINDTTRANS dá exemplo de organização, transparência e democracia e realizou eleição, nos dias 29 e 30 de dezembro, para cumprir uma ordem judicial e comprovar novamente, nas urnas, a vitória da CHAPA ÚNICA, composta por companheiros e companheiras responsáveis por todas as conquistas que hoje beneficiam a família rodoviária de Uberlândia e região.

     

    Projeto garante emprego do cobrador de ônibus e/ou auxiliar de bordo.

    Como vereador, Célio Moreira apresentou projeto que garante o emprego do cobrador e/ou auxiliar de bordo em todos os veículos do transporte coletivo urbano de Uberlândia. A proposta está sendo analisada pelas comissões permanentes da Câmara Municipal. A ideia do projeto surgiu depois que o líder sindical constatou a demissão dos trabalhadores em nome da tecnologia, a conhecida bilhetagem eletrônica.